Resenha:"A Menina Que Não Sabia Ler" ("Florence and Giles") - John Harding

By 21:24


"Florence and Giles", em português, "A Menina que Não Sabia Ler" conta a história de Florence de 12 anos e seu meio-irmão mais novo, Giles, ambos órfãos cuidados pelo tio que nunca virão e nem sabem o nome, na gigante Blithe House na pacata New Hamsphire do ano de 1891. 

Florence passa seus dias perambulando pela casa numa rotina tediosa e sem graça, até que um belo dia ela encontra a biblioteca proibida e sua vida muda para sempre, passando a devorar os livros em segredo pois não tinha permissão para aprender a ler. Mas muitos mistérios rondam aquela casa e a vida dos dois irmãos. Quem é a mulher misteriosa que Florence sonha ameaçando seu irmão Giles? Quem foram seus pais? Por que não pode aprender a ler? O que esconde a Srta. Taylor? Será que tudo não passa de imaginação?

Lendo o enredo da história acabou por me instigar a curiosidade, ainda mais que é na tradição dos romances de mistérios de Henry James e Edgar Allan Poe. Mas o que deixa o leitor intrigado, além do mistério, são os limites entre imaginação e realidade que não existe no livro.

Veja, nos romances de mistério, a verdade sempre vem à tona junto com todas as explicações racionais. No caso de "Florence and Giles", não foi bem assim. Terminei de ler o livro um pouco frustrada por não saber realmente toda a verdade, apenas meias-verdades e o que Florence acreditava. O romance narrado no ponto de vista da protagonista só confunde mais o leitor: ela estava imaginando? O que aconteceu foi real? Não sei, e o livro termina com esse gosto de mistério, o que depois de uma análise mais minuciosa foi uma cartada de mestre de John Harding.

Em se tratando de Florence, para uma garota de apenas 12 anos numa época muito conservadora e machista, ela foi muito ativa e independente. Gosto de protagonistas assim, que tomam suas decisões com convicção, que tem iniciativa. Agora o que me irritou profundamente foi Giles. Para um garoto, mesmo jovem, eu o achei muito bobo e uma marionete nas mãos da Srta. Taylor. Eu esperava que ele fosse fazer algo de importante, porém me decepcionei com sua inutilidade. Foi apenas uma vítima a quem cabia a Florence proteger. Posso estar sendo muito dura com a pobre criança, todavia estou muito acostumada com crianças, tanto no mundo literário quanto na vida real, de serem perceptivas, observadoras, de perceberem o perigo, algo de errado. Talvez foi de propósito que o autor deixou Giles apenas na passiva e na ingenuidade, até demais, enquanto a irmã se virava sozinha.

No geral é um romance intrigante e gostoso de ler, pois tem uma linguagem simples e atual, o que uma pessoa não muito chegada a leitura não vai encontrar dificuldades. Eu recomendo.

Leia também

4 comentários

  1. Olá!

    Sabe que sempre fico com o pé atrás com livros que não esclarecem seus mistérios. É bom ler, mas ao mesmo tempo, quando termina, parece que falta algo. Já vi esse livro pra comprar, mas ainda não me deu aquele click. Tenho outros no estilo e quem sabe depois da resenha e quando tiver um tempo eu não leio!

    Beijo beijo!
    @nine_stecanella
    http://janinestecanella.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Nine, olá!

    Eu também não sou muito fã de livros assim que não esclarecem totalmente o mistério, mas tem o lado bom que é fazer o leitor imaginar mil possibilidades, criar o seu final.

    Beijos e obrigada pelo comentário! =D

    ResponderExcluir
  3. Fui ler esse livro com uma expectativa e sai frustrada também.

    Achei que seria mais sombrio, mas mesmo assim aceitei que não o fosse... Mas aí o final deixou muito a desejar, o autor correu e terminou faltando muitas explicações, uma pena, ele poderia ter trabalhado um pouco mais que ficaria muito bom.

    PS.: Bem-vinda à Campanha LitFan Nacional, obrigada pelo apoio =)

    ResponderExcluir
  4. Celly Borges, não há de quê =)

    ResponderExcluir

Hey ;) Obrigada por deixar o seu comentário e volte sempre!