Resenha: "A Maldição do Titã" (Percy Jackson & Os Olimpianos - Vol. III) - Rick Riordan

By 21:27 , , ,

Título Original: “The Titan’s Curse”
Autor: Rick Riordan
Ano de Publicação: 2007 nos EUA e 2009 no Brasil
ISBN: 978-85-98078-58-8
Editora: Intrínseca
Sinopse: Um chamado do amigo Grover deixa Percy a postos para mais uma missão: dois novos meio-sangues foram encontrados, e sua ascendência ainda é desconhecida. Como sempre, Percy sabe que precisará contar com o poder de seus aliados heróis, com sua leal espada Contracorrente... e com uma caroninha da mãe.
O que eles ainda não sabem é que os jovens descobertos não são os únicos em perigo: Cronos, o Senhor dos Titãs, arquitetou um de seus planos traiçoeiros, e nossos heróis serão presas fáceis. Um monstro ancestral foi despertado – um ser com poder o suficiente para destruir o Olimpo -, Ártemis a única deusa capaz de encontrá-lo desapareceu. Percy e seus amigos têm apenas uma semana para resgatar a deusa seqüestrada e solucionar o mistério que ronda o monstro que ela caçava.
Divertidíssima e repleta de ação, esta terceira aventura da série coloca nosso herói e seus aliados frente a frente com o maior desafio de suas vidas: a terrível profecia da maldição do titã.

Atenção: Se você não leu os dois volumes anteriores, não é recomendável a leitura desta resenha por conter spoilers dos citados.


Demorei muito para resolver escrever esta resenha devido a minha ansiedade em terminar de ler a série, o que eu já fiz. A visão que tenho agora do terceiro volume da série, infelizmente ou felizmente é a mesma que eu tive quando o terminei de ler, semanas (?) depois: “A Maldição do Titã” é uma sequência boa e ruim.

Eu, como leitora exigente e chata que sou isso eu admito, não cai de amores por essa sequência como 99,9% dos fãs da série Percy Jackson, já o classificando como o melhor da série. Longe disso. Em comparação com os dois volumes anteriores"O Ladrão de Raios"ganha o posto de trama mais bem elaborada e que me divertiu mais.

Primeiro, os pontos ruins que na minha humilde opinião, mesmo sendo parcial, encontrei. A narrativa continua sendo rápida, mas aqui, é rápida demais, tornando a leitura cansativa, e dificultando a assimilação de idéias do leitor em absorver tanta informação. Sequências rápidas demais, misturadas com informações importantes tanto para a aventura de agora como para o desfecho da série virou uma verdadeira bagunça na minha cabeça lerda, e no fim das contas não entendi muitas coisas. Resumindo: vou ser obrigada a reler o livro que menos gosto só para compreender melhor.

Agora, vamos a uma controvérsia. Foi a partir deste livro, o que eu menos gostei que Percy ganhou um lugar especial no meu coração como um dos meus personagens favoritos de sagas. Aqui eu concordo com o fandom (grupo de fãs), que Percy está crescendo e amadurecendo, já surgindo as dúvidas e todos os problemas, tanto da situação do Olimpo, como os problemas da adolescência (leia-se Annabeth). Contudo, ele ainda não explorou os seus poderes, afinal ele é filho de Poseidon, e ainda não descobriu os seus limites. Ainda. Mas isso é pequeno em comparação com a participação dele na trama. A afeição a um personagem deixa qualquer leitor irado da vida quando o tal personagem favorito é desfalcado. Sério, Percy foi humilhado demais neste livro, o que foi a gota d’água para mim, explicando o porquê “A Maldição do Titã” ser o meu menos favorito. Humilhado, eu digo no sentido, dele ser desacreditado, por todos, até pelos companheiros. Depois de tudo o que ele fez nos livros anteriores, parece que não valeu de nada, porque o coitado teve que se virar para conseguir se encaixar na busca por Ártemis, o que na verdade era um pretexto, pois ele queria mesmo era salvar Annabeth.

Em fim, eu não sei explicar direito, só o que eu achei foi uma grande palhaçada isso. E outra: acho que tá na hora do Percy fazer outros amigos no acampamento, porque o Grover só por Zeus! é um zero à esquerda. A relação deles dois não tem nada de amizade, parecem apenas dois conhecidos. Isso explica porque o sátiro “abandonou o amigo” no acampamento na hora da escolha de quem participaria da missão. O Grover do filme é bem mais legal do que o livro, francamente falando.

Ainda sobre as controvérsias: agora temos Thalia na equação, libertada no final “O Mar de Monstros”. Dela sim eu gostei, pois tem a personalidade forte e é destemida, e até entendo ela e o Percy se estranharem. Porém não entendi essa história dela saber mais coisa que o filho do Deus do Mar. Não tem lógica, Percy está a quase três anos no acampamento, já foi para duas missões bem sucedidas, enquanto a filha de Zeus ficou anos presa como pinheiro, não tem como ela saber mais coisa que ele! Ela só ficou alguns meses no acampamento. Digo isso por ela saber dissipar a Névoa. Mesmo dizendo que foi que Quíron que ensinou, continuo achando esquisito, além claro de eu ter ficado com raiva: como assim ela receber mais atenção?

Sei lá, sei lá, sei lá. É justificável o Percy ter ciúmes! E ainda mais justificável ele querer fazer as coisas sozinho, poxa vida.

E por último e não menos importante: Annabeth. Outra que eu também tive uma relação de amor e ódio. E continuo tendo, mesmo em já ter lido todos os livros. O defeito mortal dele pode ser o orgulho, acrescente também a cegueira em relação a Luke. Não vou mentir que eu senti raiva com o fato dela ainda ter esperança sobre ele, mesmo depois de tudo o que ele fez. Ai meu Zeus! Eu queria pegar a cabeça dela e batê-la na parede! Fala sério!


Pronto. Um desabafo de uma maluca que estava entalado desde quando eu terminei de ler o livro. Eu sei que toda a opinião aqui expressa foi baseada no meu carinho pelo Percy, mas não vou dizer que eu gostei de um livro que só complicou demais a vida do meu herói favorito. Não mesmo.

Os pontos positivos é a aparição de novos personagens, como as Caçadoras da deusa Ártemis, Bianca e Nico di Ângelo, este último que também entrou para a lista de meus personagens favoritos, e a mortal ruiva que pode ver através da Névoa, Rachel Elizabeth Dare (pegue as inicias do nome dela, e vira RED... Irônico, não?), que nos próximos livros vai causar um ciuminho na Annabeth (#ha, bem feito!), personagens essenciais para as próximas sequências da saga.

No geral, “A Maldição do Titã” é um livro necessário para a série, mas não quer dizer que seja o melhor, só é preciso para o desfecho da trama iniciada no “Ladrão de Raios”. Controverso sim, e muito, que me fez passar raiva, também, no entanto já sentimos aqui que as coisas só vão piorar para os nossos heróis, e a batalha final já se aproxima.

A próxima resenha será de “A Batalha do Labirinto” penúltimo livro da saga Percy Jackson & Os Olimpianos, e para mim, o melhor da série.


Classificação:



Leia também

3 comentários

  1. Lieh, já li toda a coleção pois os livros são muito bons e fáceis de ler. Acho que o personagem demora a conhecer seus poderes pois senão não teria história pois ele venceria fácil, fácil seus adversários. Os livros além de encantadores ensinam sobre os antigos Deuses do Olimpo.
    um abraço
    Gisela - Ler para Divertir

    ResponderExcluir
  2. Gisela, eu até entendo esse ponto de vista... mas ainda sim achei forçado. A Maldição do Titã é o terceiro livro da série, eu acho que já tava mais do que na hora do Percy conhecer mais a si mesmo. Para mim ele foi quase um coadjuvante :O.

    Esqueci de mencionar, eu não queria mas vou ser obrigada. Em Harry Potter, o Harry #rsrs mesmo que aos poucos começa a descobrir seus poderes e aprender coisas novas. Ok, não gosto de comparações, Percy Jackson passou longe da saga do bruxinho...
    Foi isso que aconteceu, eu esperava que o Percy também aprendesse mais, descobrisse mais sobre ele mesmo para a guerra no último livro, poxa no Mar de Monstros foi assim, porque não manter a mesma linha no terceiro livro? =/
    Sei lá, vou ver se releio o livro e repenso sobre issso.

    Bjos e obrigada pelo comentário!

    ResponderExcluir
  3. Oi adorei.. muito obrigado, amei a
    maneira que vc usou para descrever essa resenha...me fez se interessar pelo
    livro....mas vc já leu o livro reverso... se trata de um livro
    arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os
    tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando
    dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na
    história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do
    livro é linda ela traz o universo em destaque.

    www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir

Hey ;) Obrigada por deixar o seu comentário e volte sempre!