Resenha: Água para Elefantes - Sara Gruen

By 13:13 ,


Título Original: Water for Elephants

Autora: Sara Gruen

Tradutor: Ana Olga de Barros Barreto

Ano de Publicação: 2006 nos EUA/ 2007 no Brasil

ISBN: 978-85-99296-15-8
Editora: Sextante
Sinopse: Desde que perdeu sua esposa, Jacob Jankowski vive numa casa de repouso, cercado por senhoras simpáticas, enfermeiras solícitas e fantasmas do passado. Por 70 anos Jacob guardou um segredo. Ele nunca falou a ninguém sobre os anos de sua juventude em que trabalhou no circo. Até agora.
Aos 23 anos, Jacob era um estudante de veterinária. Mas sua sorte muda quando seus pais morrem num acidente de carro. Órfão, sem dinheiro e sem ter para onde ir, ele deixa a faculdade antes de prestar os exames finais e acaba pulando em um trem em movimento - o Esquadrão Voador do circo Irmãos Benzini, o Maior Espetáculo da Terra.
Admitido para cuidar dos animais, Jacob sofrerá nas mãos do Tio Al, o empresário tirano do circo, e de August, o ora encantador, ora intratável chefe do setor dos animais.
É também sob as lonas dos Irmãos Benzini que Jacob vai se apaixonar duas vezes: primeiro por Marlena, a bela estrela do número dos cavalos e esposa de August, e depois por Rosie, a elefanta aparentemente estúpida que deveria ser a salvação do circo.
"Água para Elefantes" é tão envolvente que seus personagens continuam vivos muito depois de termos virado a última página. Sara Gruen nos transporta a um mundo misterioso e encantador, construído com tamanha riqueza de detalhes que é quase possível respirar sua atmosfera.

Brilhante!

Modo peculiar de iniciar este devaneio sobre Água para Elefantes, pois os sentimentos que esse livro provocou ainda estão bem vivos em mim.

Eu assisti ao filme na época que saiu nos cinemas, vocês podem conferir os comentários da película aqui. Mas agora, é o livro que nos interessa.

É complicado resenhar um livro que você gostou tanto - não canso de dizer isso, mas é verdade – ainda sim, eu não compreendo o porquê de eu ter demorado tanto para ler. 
Quando iniciei a leitura, eu não criava grandes expectativas sobre o enredo, afinal, eu já tinha mais ou menos ideia da história devido ao filme.

Qual não foi a minha surpresa, quando eu me vi presa de uma forma irreversível à história, tanto que devorei os últimos capítulos, tamanha a minha expectativa em saber o final, terminando assim de forma gratificante.

Sara Gruen utiliza de uma narrativa fluída e de fácil compreensão. Ela consegue manter você atento as duas histórias que são contadas. Explicando melhor: o protagonista, Jacob Jankowski é quem narra. Porém, há uma alternância de narração: em alguns capítulos o vemos no futuro, com 90 anos e tentando se lembrar de quem é. Depois, somos introduzidos na sua juventude e na entrada dele para o Circo Irmãos Benzini O Maior Espetáculo da Terra.

O que me deixou tão maravilhada é a capacidade da autora de deixar a história o mais real e verossímil o possível. Todos os personagens são tão bem caracterizados e construídos ao longo da narrativa, que se tornam tão reais quanto nós mesmos. Ao mesmo tempo, é mostrada sem nenhum pudor os bastidores do circo e as mãos de ferro do comando nas figuras de Tio Al e August que não medem esforços para conseguirem o que querem.

A narrativa tem como pano de fundo a Grande Depressão que assolou os Estados Unidos no início da década de 30. Por isso, a fome e a desespero de muitos que ficarão sem trabalho e muitas vezes, sem teto – como é no caso de Jacob. Marlena, por outro lado, é uma personagem que não tinha motivos para estar trabalhando num circo, muito pelo contrário. Mas, nem tudo são flores, e a autora enfatiza muito bem isso.

Não posso deixar de falar da elefanta Rose que se torna também uma personagem inesquecível de tão fofa e engraçada, além de muito inteligente, ao contrário do que todos pensam. Os animais no geral acabam se afeiçoando a Jacob e vice-versa, levando o leitor também se afeiçoarem a eles. É sentida a revolta tanto dos protagonistas, quanto de quem lê as crueldades que muitas vezes são cometidas contra esses animais, apresentadas durante a narrativa, mostrando assim o alto preço que um grande espetáculo que o circo cobra.

Os personagens secundários também são marcantes, como Kinko e Camel, por exemplo, amigos próximos de Jacob. Porém, até agora eu não me conformo com os destinos de ambos.

Jacob como o ponto central da história, se apresenta na sua juventude como um garoto sonhador que queria se formar veterinário – mas o destino não lhe foi favorável, infelizmente. Leal, ele tenta proteger os animais da crueldade de August e também seus companheiros. Sua paixão por Marlena quase o leva a uma morte certa. No entanto, na velhice ele se mostra muitas vezes rabugento e solitário, remoendo seu passado que quase ninguém sabe.

Eu não recomendaria para leitores muito jovens, pois contém muitos palavrões e insinuações e cenas de sexo. Foram, também,  muitas as passagens que eu ri alto de tão engraçadas.

Extremamente humano com passagens tão belas, é impossível não se comover com o livro. O final chega a ser inesperado, ao menos para mim foi, e quando você termina a vontade é que tenha mais! Mas qual seria a graça se tivesse mais, não é mesmo? O bacana é imaginar...

Porque a vida é o maior espetáculo da Terra.

Classificação: 


Leia também

4 comentários

  1. Poxa Lieh, normalmente somos tão parecidas nos gostos de livros... Mas deste eu não gostei, achei meio chato. Concordo com você em tudo que você escreveu sobre os livro aqui, mas apesar dele ser bem montado, com personagens marcantes, escrita fluente, etc... A história não me empolgou.
    um abraço
    Gisela - Ler para Divertir

    ResponderExcluir
  2. Ah, que pena Gisela, pois eu gostei muito mesmo =)

    ResponderExcluir
  3. Adorei sua resenha, Lieh!
    Ainda não li Água para Elefantes, não curto muito romances... mas, pelo jeito, ele é um livro bem marcante, daqueles realmente bons de ler! Fiquei curiosa!!
    Bjus...

    ResponderExcluir
  4. Vale a pena ler, Paty, mesmo você que não curte esse gênero rs :P

    ResponderExcluir

Hey ;) Obrigada por deixar o seu comentário e volte sempre!