[Top 5] Livros que eu odiei o final

By 19:22 , , , , ,


Senta que lá vem polêmica!

Quem lê bastante já se deparou com uma situação que infelizmente, é muito comum: você até gostou da leitura, achou prazerosa, pensou que o livro terminaria do jeito x, mas acabou do jeito y e você ficou tipo assim:



Quem nunca passou por isso que atire a primeira pedra! Sendo assim, resolvi listar cinco livros que eu até curti a história, mas o final... Cuidado porque pode conter alguns spoilers para quem não leu os livros da lista ;)





5. A Culpa é das Estrelas 
John Green




Li A Culpa é das Estrelas (The Fault in Our Stars) na época que a história estava no auge e muita gente na internet compartilhou comentários muito positivos sobre o livro. Até aí, tudo bem eu tinha expectativas altas - talvez altas demais - para o romance de John Green. Iniciei a leitura depois que ganhei o livro de presente, e apesar de eu ter tido problemas com alguns personagens - por agirem de uma forma muito humm... Irrealista e até mesmo a protagonista ser uma chata, eu estava gostando da história. Sério, eu estava curtindo até chegar o bendito daquele final.

Eu não sei se o John Green estava com pressa em terminar a história, não sei se ele ficou sem ideias, e mesmo eu esperando que alguma coisa de muito ruim iria acontecer - afinal os personagens tinham câncer - a impressão que eu tive quando terminei a leitura foi de frustração porque pensei: "Acabou? Só isso de final?!" 

Eu não sei exatamente o que eu estava esperando após os acontecimentos tristes que antecedem o fim do livro, mas fiquei com uma sensação que a história não terminou, porque as últimas páginas que deveriam servir como um ponto final da história, não existe - o que dá a entender é que alguma coisa aconteceu ou deveria acontecer e só a carta do Augustus para encerrar a trama não foi o suficiente. Não mesmo, o que me deixou com bastante raiva rsrs. Sendo assim, quinto lugar para A Culpa é das Estrelas. 





4. A Esperança
Suzanne Collins


O final de A Esperança (The Mockingjay) terceiro e último volume da trilogia The Hunger Games, foi só a cereja do bolo para uma narração que quase me fez dormir. Eu até entendo que a Collins queria deixar a história o mais realista possível, porém acho que ela errou um pouco no peso dramático no final desse livro.

Katniss passa pela jornada do herói - arquétipo de história muito comum utilizado na fantasia - e o que se espera depois que o(a) herói/heroína ganhe depois de se ferrar tanto? Uma recompensa, certo? Mas não é o que acontece nesse livro... Provavelmente Collins quis inovar na narrativa, mas acabou transformando o fim da vida de Katniss e Peeta em uma melancólica vida pós-guerra, sem nem ao menos uma luzinha de esperança que eles iriam conseguir seguir em frente e tentarem serem felizes com o pouco que conquistaram. 

Quer exemplo de um final bonito para um trilogia? O final de O Retorno do Rei, que foi digno para os todos os personagens principais depois de todo o sofrimento que foi A Guerra do Anel. Todos eles de alguma forma receberam a sua recompensa, e Tolkien dá aquela esperança para dias melhores para cada um deles depois de todo o mal ocorrido. 

O que era para ser um "final feliz" - esclarecendo que não precisava ser um final com ar de Disney - a autora transformou em um final triste e sem vida e sinceramente? Passo longe. O que é bem irônico é que a tradução em português do livro não tem nada de esperançosoQuarto lugar...




3. Amor de Perdição
Camilo Castelo Branco



Amor de Perdição, clássico da literatura portuguesa e uma das histórias mais trágicas que já li, não é um livro simples de absorver. É fácil amar os protagonistas e casal principal da história - Simão Botellho e Teresa Albuquerque, porém por ser quase que uma tragédia shakesperiana à lá Romeu e Julieta, o que eu senti após terminar a leitura era uma mistura de raiva e tristeza. 

Os protagonistas passam por apuros terríveis para conseguirem ficarem juntos, mas que no fim não adianta muita coisa, deixando um rastro de destruição nas duas famílias. Eu como leitora gostaria muito que as coisas tivessem sido diferentes - mas talvez não faria jus ao título da obra, né? No caso desse romance, eu amei a história até o final, a questão é que eu não me conformo até hoje depois de tanto sofrimento, o casal protagonista ter pagado caro por terem ser amado. Por isso fica com o terceiro lugar =(





2. Querido John
Nicholas Sparks



Ah Nicholas Sparks, eu tenho uma relação de amor e ódio com o autor depois de Querido John (Dear John). Novamente o caso de que eu teria finalizado a história de forma diferente depois de tantas indas e vindas do John Tyree e o romance com a Savannah. 

Eu sinceramente não concordei com a decisão do autor em como ele deixou as coisas entre dois após o fim da história, por simplesmente não achar muito justo com o protagonista - SPOILER: Savannah casar com o melhor dele após tudo que ele sofreu na guerra, foi muita sacanagem. Além dela nem ter tido a decência de contar a verdade para ele desde o começo. Isso não se faz!

Ou seja, essa atitude extremamente questionável de Savannah me fez odiar os últimos capítulos do livro, o que foi uma pena porque a história em si é muito bonita e tocante, mas Sparks estragou um pouco por conta dos motivos que citei acima. Segundo lugar...


E o primeiro lugar vai para....









1. O Iluminado
Stephen King



Um dos romances mais famosos de Stephen King - e único que li porque não gosto muito de terror rs - O Iluminado (The Shining) dá arrepios em diversas passagens e deixa você de boca aberta seja pelo grau de violência ou medo que o autor passa enquanto narra os fatos macabros do romance. A questão aqui do final é mais uma birra minha do que alguma coisa que o King fez de errado, em especial o epílogo - aqui falo do epílogo já conhecido e publicado originalmente, não aquele que foi encontrado somente esse ano. 

O que eu senti enquanto lia o epílogo, foi uma sensação de que tudo o que aconteceu no hotel Overlook foi esquecido de forma muito rápida, pois é meio que nada por nada mostrar a Wendy e o Danny conversando com um advogado sobre o que aconteceu no hotel e sobre o pai, Jack Torrance de uma forma tão vaga e desconexa. Eu creio que isso quebrou muito o impacto narrativo que os últimos capítulos deixaram após a tragédia, tornando assim páginas quase que desnecessárias para o romance, acrescentando em nada para a trama principal. 

Acredito que o epílogo foi um gancho para a continuação (Doutor Sono) que está na minha lista de leitura. Porém até o momento continuo achando que não tinha necessidade nenhuma dessas páginas e que King poderia ter encerrado a história tranquilamente sem essa narração de meses/anos depois, deixando essas informações para a sequência, apenas dando a entender que o personagem sobreviveu e pronto. O impacto seria maior e a curiosidade para o segundo livro também. Sendo assim, primeiro lugar sem dó *risada maligna*

E você? Tem algum livro em especial que você gostou da história, mas detestou o final? Comente :D

Leia também

6 comentários

  1. Olá!!
    Nunca fui com a cara dos livros do John Green, parece que todos os livros ele tem a obrigação de matar alguém e isso não me cativa. Li apenas O teorema Katherine e até que curti, mas as premissas dos outros não me envolvem.

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu resolvi dar mais uma chance ao John Green e pretendo ler Quem é Você, Alasca? e O Teorema Katherine... Vamos ver se eu curto rsrs.

      Obrigada pelo comentário, abraços!

      Excluir
  2. Ju, só li "A esperança" destes citados, mas eu amei o final, sou apaixonada pela série. E acreditam que o casal foi até que feliz, dado tudo que sofreram, que deixaram marcas profundas.
    Mas um livro que odiei o final (odiei tanto que até hoje lembro) foi a trilogia Dragões de Éter, de Raphael Draccon, fiquei furiosa com o final, a melhor palavra mesmo é revoltada. Mas estas coisas acontecem.
    Abraços,
    Gisela
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu problema mesmo foi a forma que a autora escreveu em A Esperança... Sei lá, achei tão melancólico que ficou difícil de acreditar que eles foram felizes rsrs.

      Poxa essa série Dragões do Éter eu não li mas também nunca tive interesse, a sinopse nunca me chamou a atenção. Que pena que vc odiou, Gi...

      Abraços!

      Excluir
  3. Lembrei de outro livro que odiei o final, foi Convergente de Veronica Roth. Fiquei muito brava com a autora também, achei o que ela fez desnecessário.
    Abraços,
    Gisela
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério Gi? Eu estava pensando em ler essa série só por curiosidade, pois vi mta gente falando bem...

      Excluir

Hey ;) Obrigada por deixar o seu comentário e volte sempre!