[Top 5] Livros com Finais Chocantes

By 19:53


Já falei dos finais decepcionantes de alguns livros que já li, mas agora é hora de falar daqueles livros que têm os finais mais imprevisíveis e chocantes - aquele final que definitivamente eu não esperava. Foi difícil escolher somente cinco de tantos livros que me pegaram desprevinida. Mas aí vão eles:


Pode ter spoilers, leia por sua conta e risco!



5

Capitães da Areia 

Jorge Amado


Uma das obras mais famosas do baiano Jorge Amado, Capitães da Areia gruda na imaginação do leitor. O livro conta a história da vida difícil e quase animalesca de um grupo de meninos de rua na cidade de Salvador na década de 30, liderados por Pedro Bala. A história ganha um novo rumo com a chegada de Dora, e muitos dos meninos acabam mudando de vida pela boa influência da garota, menos Pedro Bala que a amou muito mais do que todos os outros garotos e movido pelo passado sua família, acaba virando um militante proletário.

O destino de todos os meninos, em especial Pedro Bala e o Professor, foram um das coisas que mais me surpreendeu em Capitães da Areia. Desde o começo o autor dá a entender de que a vida daqueles garotos não contém nenhum destino certo, apesar de todas as suas aspirações. Contudo, a morte de Dora já quase no fim história, é de fato o divisor de águas da narrativa e a retratação da morte da garota através dos olhos daqueles meninos brutos e sem esperança é muito comovente e considero o melhor de todo o livro.





4

O Estrangeiro

Albert Camus


Vencedor do Prêmio Nobel de 1957 e um escritor muito polêmico até hoje na França, Albert Camus foi um autor que tive pouco contato, se restringindo apenas na faculdade com o livro L'Étranger (O Estrangeiro). O livro conta a história de Mersault que comete um assassinato e precisa ser julgado, na até então colônia francesa Argélia. Antes do crime em si, Mersault comparece no funeral da mãe no qual não consegue expressar nenhum pesar. Sendo assim, o julgamento se concentra muito mais no fato do personagem não saber expressar emoção do que no assassinato. 

No fim, ele é condenado à morte, mas o que mais choca em O Estrangeiro é a indiferença do personagem às emoções humanas, o absurdo que o levou a cometer um terrível assassinato e alegria do mesmo em ser motivo de ódio para a sociedade. Na minha humildade opinião, o cara não passava de um psicopata bem doente e por isso, o quarto lugar!

3

O Médico e o Monstro

Robert Louis-Stevenson


Robert Louis-Stevenson não é somente famoso por A Ilha do Tesouro. Strange Case of Dr. Jekyll and Mr. Hyde de 1886 foi um marco para a literatura gótica e para o terror. Conta a história do advogado Gabriel Utterson que após ouvir um relato de seu parente sobre um homem estranho chamado Mr. Hyde, se preocupa pois seu cliente, o Dr. Jekyll, fez o assustador Mr. Hyde beneficiário de seu testamento. 

Acontecimentos estranhos passam a ocorrer envolvendo tanto o misterioso homem quanto o Dr. Jekyll, até que em uma noite, após o chamado do mordomo, Utterson invade o laboratório do médico e a verdade vem à tona: Dr. Jekyll e Mr. Hyde são a mesma pessoa! 

A causa da transformação diabólica do médico uma poção que não faz mais efeito, feita no intuito de controlar os impulsos sombrios de Dr. Jekyll, mas que deu muito errado e ele sabe que da próxima vez que virar Mr. Hyde, não terá mais volta. 

O relato feito pelo personagem Utterson e o meu horror quando descobri a verdade é uma sensação que talvez eu jamais tenha com outro livro. Foi um romance que li já faz muitos anos sem nunca ter ouvido falar da fama do mesmo, sendo assim a minha surpresa com o enredo foi enorme - e assustadora. Terceiro lugar!


2

O Retrato de Dorian Grey

Oscar Wilde


Continuando nos clássicos lidos na adolescência, The Picture of Dorian Grey também segue uma linha gótica do romance anterior tendo a publicação final em 1891. A história  se passa na era vitoriana e retrata a vida errônea e degradante de Dorian Grey, um belo rapaz que não envelhence após ser corrompido moralmente por Lord Henry, levando o jovem a dar cabo anos mais tarde da vida do pintor de seu próprio retrato, Basil Haward. 

Sem conseguir lidar com a própria consciência de seus delitos, vida de luxúria e pecados ao olhar para o próprio retrato cada vez mais assustador, dezoito anos depois o mesmo retrato horripilante de si mesmo atormenta Dorian, culminando na confissão de seus atos diante da obra e o horroroso suicídio do personagem, que no fim, morre feio, velho e decrépito, enquanto que o quadro volta à sua beleza original. 

Sem dúvidas, a forma como Dorian morre no fm é de cair o queixo para quem nunca ouviu a falar da história, sem mencionar que o quadro é quase um vilão no livro assim como o protagonista, mas que no fim, não passa apenas de uma vítima da corrupção de Dorian. Segundo lugar!


E o primeiro lugar vai para....







1

A Menina que Roubava Livros

Markus Zusak


Publicado em 2005, na minha humilde opinião da pessoa que vos escreve, The Book Thief foi um dos melhores livros da década de 2010 disparado. A narração feita pela personagem Morte já chama a atenção logo de cara, e durante a leitura você não sabe onde a história vai parar, até o autor te dar um belo de um tapa na cara já no clímax!

O livro conta a história de Liesel Meminger que encontra a Morte três vezes na Alemanha da Segunda Guerra Mundial. Durante uma viagem, ela rouba o livro O Manual do Coveiro após o enterro do seu irmão no caminho para a cidade de Milching, onde sua mãe a deixa aos cuidados do casal Hans e Rosa Hubermann. Entre roubos de livros e amizade com o menino Rudy e o judeu Max que se esconde na casa dos Hubermann, a guerra passa quase que despercebida assim como a Morte, até culminar no bombardeio que vai destruir toda a rua onde Liesel mora, sendo ela a única sobrevivente do ataque.

Acho que eu nunca chorei tanto na minha vida como aconteceu com esse livro - já nos capítulos da captura de Max pelos soldados nazistas eu já estava em prantos, com esse final então derramei um balde rs! Eu não tinha ideia de como a história iria terminar e eu não vi a tragédia chegando - Zusak foi mestre em esconder as pistas para realmente chocar os leitores. É um livro que eu pretendo reler no futuro com toda certeza. Merecido primeiro lugar!

Leia também

2 comentários

  1. Oi, Ju!
    Nossa, realmente o final de A Menina que Roubava Livros é chocante! Eu adoro esse livro, mas sempre fico triste quando leio hahhaha
    Beijos
    Balaio de Babados
    Sorteio Literário de Carnaval
    Resenha premiada Paixão e Crime
    Sorteio Três Anos de Historiar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luiza, obrigada pelo comentário!

      De fato A Menina que Roubava Livros tem um dos finais mais chocantes de todos rs.

      Bjos!

      Excluir

Hey ;) Obrigada por deixar o seu comentário e volte sempre!